Sono vespertino

Perdi o sono ontem à noite.

Acabei indo ver o que não devia, senti coisas estranhas no estômago, era um misto de nada com borboletas mortas. Talvez tivesse a ver com aquela época em que me faltava a paz. Sim, agora a tenho, mas ela não é inabalável. E não, eu não devia ter ido ver aquilo que não devia, mas precisava. Não ver é também uma forma de anestesia. Não me torturei. Só fui lá, vi, as borboletas morreram, mas nem suei frio. Só me desagradei. Sim, é difícil admitir, mas ainda dói. Não machuca, só incomoda.

Igual a esse sono de uma noite com poucas horas dormidas. Igual a você, que me trouxe tanta paixão, igual a você, que pareceu me tirar tudo e ainda teve a coragem de sair por aí sorrindo.
Vocês dois.
Que se foda.

Agora vou ali tomar minha segunda xícara de café do dia e absorver as ironias e acidez do Dr. Gregory House. Porque a vida, meus caros, é cheia de coisas feias. Eu até poderia ter aproveitado a tarde pra tirar um cochilo, mas então só sonharia com imagens daqueles antigos fantasmas que já não me trazem nada pra vida. Ver o Dr. House, com toda sua tristeza e melancolia, pisando em cima de tudo e todos e arriscando a vida dos pacientes pra poder fazer mais alguns de seus diagnósticos fantásticos fez mais sentido.

E, por favor, não me culpem se decidi carregar comigo o máximo possível daquilo que é bonito, enquanto sorrio com desprezo para aquilo que não me acrescenta mais.

Perdi o sono ontem à noite. E no meio de meu sono da tarde, tive vontade de sentar aqui e escrever, meio sem querer.

P.s.: Seguir em frente é uma das coisas mais difíceis de se fazer na vida, mas o ato em si é tão simples que depois que tudo passa todo o peso se vai. E acredite, se encontrar não é tão difícil quanto parece, basta que a gente queira enxergar. E aceitar.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

7 comentários em “Sono vespertino”

  1. e eu ainda não compreendo como alguém pode magoar outra pessoa tão facilmente, como se não tivesse sentimento. é por isso que não entendo a traição. não mesmo. na verdade, nem me esforço mais para entender. o meu negócio ultimamente tem sido sublimar tudo isso. [ainda bem que você está mudando o foco das coisas também].

  2. Acho que até as experiências negativas são válidas e agregam pra quem a gente é. Não dá pra dizer que é legal, mas faz parte da construção do nosso caráter. Principalmente a forma como lidamos com elas.
    E House serve como terapia para a vida, certamente.

  3. Tem “vento” que tira muito mais da gente do que mero prazer. Leva pedaços, sombras. É sempre difícil seguir adiante. Costuramos os retalhos com os dentes, obstinadamente. Basta querer. a dificuldade só é porque nossa memória nos faz esquecer o quão menos complicado é de verdade. Cada um tem o seu tempo.

    Assistir House é uma boa terapia. Assisto todo dia. ❤

    Beijo Carolda!!

  4. Como canta lindamente o Chico Buarque “Inútil dormir que a dor não passa…” acredito muito nisso viver todas as dores para depois seguir adiante e não virar somente clichê de quando pensar na pessoa falar mentalmente “segue a vida…”

  5. Esse PS é uma das coisas mais verdadeiras da vida. E se encontrar pode ser uma das melhores coisas do mundo, a melhor escolha a se fazer.
    Talvez seguir em frente seja dar umas escorregadas e ver o que não eve de vez em quando, até o dia em que você não lembra mais de ver e seu sono permanece, ou melhor, some por outros e melhores motivos. E te culpar, tá louca? Jogar fora o que não acrescenta e só faz mal é a coisa mais sábia que você pode fazer.
    Beijo!

    P.S: Você perguntou sobre álbuns do DCFC. Meu preferido é Transatlanticism e segundo minhas fontes, ele é o mais consagrado da banda. Acho que pode ser um bom ponto de início 🙂

  6. E quem tem alguma coisa que é inabalável? Viver é navegar nesse oceano que é a vida, onde há horas da calmaria e horas de tempestade. Confesso que te achei nessas palavras chateadas e, agora, te sinto até mais humana do que das últimas vezes que te li.

    (é que essa tua paz sua ainda é tão difícil pra mim. me dá um manual de como encontrá-la?)

    Uma noite de sono é um preço leve a se pagar por uma volta por cima, por encontrar você mesma. Keep going, porque seu coração está cheio de coisas lindas e é assim que ele deve permanecer.

  7. que texto mais… ♥
    parece um sinal.
    eu to bem, to tranquila, to vivendo coisas que eu sempre sonhei viver.
    mas tenho um passado e por mais que ele não me doa mais, ele existiu. e tem dias que dá uma vontade mt louca de ver o que eu não preciso ver. mas me seguro.
    talvez seja medo de toda essa força que consegui ter hoje de repente suma ou seilá, talvez não seja nada. mas se ainda sinto esse ‘bréque’, prefiro não acelerar.
    sigo em frente e cada vez mais isso se afasta.

    http://www.pe-dri-nha.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s