Daquilo que é…

Há tempos venho sonhando com o dia em que não praticarei mais a arte do auto-suborno. O dia em que voltarei a sentir coisas e sentar correndo para escrever sobre elas, sem cortes. Ando me cortando além da conta. Sentir, organizar, escrever, transbordar. Sinto falta daquilo tudo. Sinto falta das palavras que simplesmente saíam, jorravam e acabavam escritas, sem muito filtro ou censura. Sinto falta de um eu-que-não-era, mas sinto mais falta ainda do eu-que-ainda-estou me-tornando e que na verdade sempre fui.

Não gosto quando poetiso
Nunca gostei.

Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

Um comentário em “Daquilo que é…”

  1. Olha, eu estava me sentindo assim há um tempo. Mas então resolvi não me cobrar tanto e me permitir ser mais livre – e isso tem me deixado mais leve. É claro que não é uma mudança da noite para o dia, só que quanto mais a adiamos, mais difícil fica conseguir essa mudança…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s