Sobre o amor

Calma, não são teorias. Ou melhor, talvez até sejam, mas nada que requeira estudos. Afinal de contas, depois de tantos anos lendo quem escreve sobre o assunto, aprendi uma única coisa: sobre amor a gente não aprende. A gente apenas o vive. Vivê-lo dá pra ser. Aprender, jamais. Não adianta, não dá, não discuta. Simplesmente porque amor é simplesmente. Amor simplesmente é, independente de quem você seja, de onde você venha. Independente de você ser branco, preto, verde ou azul. E eu sou vermelha. Acho que sempre fui. Agora vejo isso. E vermelho também ama.
Amor é tão simples que tendemos a complicá-lo, para torná-lo passível de estudos, teorias. Só sei que quanto mais tentei entender, menos entendi.
Amor, para mim – que sou apenas humana, rabugenta, chata e eu -, é se escancarar. E isso dói. Muito. Pra caralho. E acho que é normal aquela sensação de que com certeza a gente vai morrer. Amor, ao mesmo tempo em que te liberta te encurrala. Você se vê sem saída, pronto, agora me fodi. Vou ter de amar. Simplesmente porque amor acontece sem sua permissão. Você pode fingir que nem viu, nem é comigo mesmo, seu feio, fique aí. E ele espera. Espera lá, quietinho, guardadinho. Amor, para mim, não morre. Isso é paixão. É a paixão que é cega. Paixão engana. Engana tanto que te faz querer acreditar que é amor. Mas amor, ah! O amor te faz enxergar. Amor desembrulha a pessoa amada e a vira do avesso, e você ainda assim consegue amar. Mesmo que você não queira, você ama. Ama cada pedacinho, até do avesso. Amor não vai e volta. Ele sempre fica, quem ignora é a gente. Ignora porque, olha só, aquele capeta não fez do jeito que eu queria. Falou o que eu não queria.
Só sei que o amor acontece. Fica. Está. Estará. Basta que a gente queira enxergar. E, ainda mais importante, aceitar.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

8 comentários em “Sobre o amor”

  1. “Você se vê sem saída, pronto, agora me fodi.”
    Primeira vez que leio um texto e acho doce & cômico ao mesmo tempo, me gusta hahaha.

    Beijos. 🙂

  2. Amor.. há pessoas que o experimentam sem ao menos saber que estão amando. Até hoje não consigo distinguir meus sentimentos. Sei lá, nunca me dei bem com definições, quanto mais essa…

  3. “Engana tanto que te faz querer acreditar que é amor” e isso tem muito de ser mais qeu si , ser o outro que só existe neste mesmo eganar. Muito boa crônica- poética

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s