parte um [de não-sei-quantas]

——— nem sei se um dia chegarei a ser. Mas não importa. Não importa porque vocês já são. Vamos lá.
Você estuda, tem emprego, arruma estágio. E não fica feliz. Ainda não é o suficiente. Então vai fazer teatro, dança, aula de canto, aula de inglês francês italiano alemão chinês (eles estão dominando o mundo, então por que não?). Ah! Pode arranjar um emprego informal, para pagar todo o resto. Um freela, para ser mais descolado. Pois bem. E aí você fica feliz. Porque tem motivos. Porque você pode. Você é multifuncional. Meus parabéns. Faz tudo e mais um pouco, às vezes várias coisas ao mesmo tempo. Agora você pode. Meus parabéns. Pode sentar e reclamar que te falta tempo livre para rir. À toa, assim, sem motivos. Que você não tem tempo nem de respirar direito. E que seu dinheiro não chega no final do mês. Aliás, você nem sabe se vai conseguir chegar até o final do mês, afinal, lembre-se, você não tem tempo nem para respirar direito. Mas você segue por aí de peito estufado, pois afinal, você é multifuncional. Você é global. Faz tudo. Quer tudo. Assim é o mundo de hoje. Multifuncional.
Eu sei que nunca fui…. e nem sei se um dia quero chegar a ser.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

10 comentários em “parte um [de não-sei-quantas]”

  1. Prefiro o simple way of life mesmo. Uma vida sem stress, na medida do possível, acaba compensando um salário menor ou um dia menos corrido 😉

    E viva os monofuncionais!

  2. Sou toda mono, também. Sinceramente, não consigo sequer digitar e falar no telefone ao mesmo tempo. Que dirá fazer esse monte de coisas, rs. Deveria ter nascido uns anos atrás. :~

  3. Só trabalhando eu já reclamo que falta tempo para outras coisas, imagina só fazendo esse monte de coisas! Rs! Beijos

  4. Oiiii! Tudo bem?
    amei passar aqui e me encantar com a postagem, viu? É sempre aconchegante vir aqui.
    Bjos no coração e um excelente fim de semana.

  5. buscar faz parte do nosso ofício, mas alcançar não é o grande mistério, a meta é aprendermos a dar valor ao que conquistamos…

    =)

    bjsmeus

  6. Eu fazia tanta coisa ao mesmo tempo, e no fim não cheguei a parte alguma. Apenas me cansei, perdi horas que podia ter aproveitado sorrindo ou me sentindo feliz.

    Mas sabe o que é pior mesmo, por mais irônico que seja? De vez em quando sinto falta da correria. Sei lá… minha mente maluca acha que para me sentir útil, preciso fazer várias coisas ao mesmo tempo.

    Beijos

  7. eu queria ser multifuncional, porque eu sou uma porcaria!! eu tenho todo o tempo livre do mundo, mas não faço absolutamente nada do que deveria fazer… acho que se eu fose ocupada… sei lá, viver sob pressão, haha.

    bj bj Caroolllda (:

  8. Tenho fases de multifuncionalidade por imposição [e detesto] e de monofuncionalidade por ocasião.

    Meus dias mais felizes são aqueles em que saio sem compromisso, pra caminhar na praia e encontrar minha paz.

    Morro de pena de quem se apega ao trabalho e as outras mil e uma pseudofuncionalidades e se esquece de viver e ver o sol sem ter hora marcada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s