A Velha Espartana

Pois é, esta sou eu. Euzinha… inha, inha.
A maior parte das pessoas escrevendo sobre o ano novo, que entrou aí há seis dias, mas eu, ah, eu. Aqui, mais uma vez, falando sobre eu. Que se dane o ano que entrou, pelo menos por enquanto. Aliás, nada contra este ano, muito pelo contrário. Ele promete coisas boas. Até porque as ruins já foram em 2010. Chega. Bola pra frente. Let’s move on. Mas voltemos ao que interessa, eu.
Espartana. Pois sim. Sou eu. Não, bandiputo, não entrei para o time de Esparta para lutar com os trezentos. Vejam bem. Nem assisti ao filme. Espartana é igual a austera, que tem como sinônimos acirrado, implacável, incomplacente, inexorável, inflexível, inquebrantável, intransigente e supercilioso. Todas palavras lindas de se ver, não? Aquela última aí então, oh, chega a soar leve. Tentem. E supercilioso é igual a áspero, carrancudo, ríspido, severo. Todas palavras densas, vejam só que coisa. Ah, como eu adoro uma densidade. Dispenso as partes do inflexível, inquebrantável, implacável e intransigente, porque isso eu não sou. Pelo menos não totalmente. Nem rigorosamente. Até porque algumas exceções são dignas. Até porque sinônimo não é a mesma coisa que igual, que fique bem claro. O resto… ah, o resto. Deixa pra lá. É resto.
Que eu me lembre, sou séria desde que nasci. E sóbria. Ah, meu bem, sou sóbria até quando estou alcoolizada. Pouca coisa nessa vida já tirou minha sobriedade. Não sei de onde saiu toda essa cautela… porque olha, eu tive cautela até pra vir ao mundo. Passei quinze dias do esperado. Não vou, mais uma vez, jogar a culpa em exemplos com os quais cresci. Isso já estava dentro de mim, só se desenvolveu porque eu quis. Os exemplos só serviram para solidificar minha austeridade. Veja que palavra bonita, esta última. Também tenho este humor “difícil”, como muitos por aí gostam de dizer, desde que me entendo por gente.
É, meu bem, eu já nasci velha, bem te digo. Tanto é que comecei o ano com um dos textos mais chatos que já escrevi na vida. Ou do melhor e pior de mim. Que vem lá do fundinho de mim. Sendo eu, assim toda, doa a quem doer.
Euzinha…
inha, inha.
Minha pior
inimiga.
A velha
Inha.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

14 comentários em “A Velha Espartana”

  1. Gostei dessa descrição desde quando a vi no twitter ontem. Esse espartana caiu bem, né? E gostei da palavra, de como soa e, lendo agora, gostei dos sinônimos, ou seja, gostei de você (mais do que já gostava xD).

    beijo! ^^

  2. Eu também passei 15 dias do nascimento e a julgar por toda a compreensão de esparta (eu nem sabia) vim aqui te dar a mão, porque eu me encaixo.

    Mas tem diferença. Eu não sou tão séria. Mas só quando eu quero não ser. 🙂

    Beijo.

  3. Velha, não. Sábia e inteligente o suficiente pra levantar a cabeça e falar não a esse populacho fútil e inútil em que nossa sociedade se acostumou a viver.

  4. E como sabem. Pra elas é como um machucado no joelho, que logo irá cicatrizar. Uau, gostei do seu texto. As vezes não gostamos de falar sobre nós mesmos né, rsrsrs.

    Beijo, feliz 2011 também.

  5. a-do-rei, mas essa é a palavra que eu penso logo que começo a ler as primeiras palavras de quase tudo o que voce escrever aqui. Muita sacanagem sua ser essa INHA que escrever tão ÃO né? tsc,tsc..

    ''sóbria eu sou até quando estou alcoolizada'' eu em menos de 140 caracteres. HASHAHAHAH

    beijos

  6. esses infinitivos não foram propositais. por isso estou espantada que tenham se repetido. QUE LÁSTIMA.
    mas whatever, voce entendeu. finja que a conjugação tá correta.

    rs

  7. Nossa, amiga. Vc é séria e sóbria? Juro que te imaginava uma palhaçona e totalmente impulsiva sabe? ahuhauahuah olha como as coisas são. Acho que não há nada melhor do que falar da gente mesmo. E ponto.
    Beijão.

  8. Que chato que nada, Carol, eu adorei! Talvez porque tenha me identificado pra caramba, por ser um tanto assim também, sóbria e cautelosa e saber o que é ser espartana. Eu sabia de saber mesmo, mas gostei do novo adjetivo, vou adotar. 🙂
    beijo

  9. Confesso que não sabia o significado de espartana. Mas tenho algo parecido com isso! hahaha Carol, deixa eu te contar, até hoje nunca li nada seu que fosse chato!

    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s