Translation studies

Estava aqui estudando teorias tradutórias quando me bateu uma vontade enorme de escrever. Estudar tradução me iluminou de alguma maneira estranha, hoje. Foi tão espontâneo que nem percebi quando abri a página para uma nova postagem. Muito menos quando fiz meu login. Mas não importa.

 

Não importa, porque sabe, hoje não acordei amor. Acordei com o rosto colado ao colchão, apenas respirando aquele ar pesado de uma noite de poucas horas bem dormidas. Acordei com sono, mas não cansada. Apenas sonolenta por causa das poucas horas bem dormidas. Acordei suada com o calor do quarto e de nós e do colchão e de tudo. Enquanto estava no banheiro, olhei pela janela e vi que o sol estava brilhando. Que lindo, após toda aquela chuva grossa e constante de ontem à noite… sol. Um sol de um amarelado que não via há muito tempo. O céu estava amarelo ouro. Lindo. Mas hoje eu não acordei amor. Em poucos minutos o céu se tornou cinza, com aquelas nuvens carregadas de chuva. E agora… agora o sol brilha, mas ainda há um quê de cinza. A chuva ainda há de vir. Sabe, meu bem, eu queria muito estar amor. Para poder te abraçar e aproveitar cada cantinho seu. Mas há um cinza no meio de meu sol  que roubou minha vontade de poetizar.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

3 comentários em “Translation studies”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s