Beirada

Sábado à noite. Vamos dormir. Você está exausto. Eu estou cansada, e você, exausto. Então vamos dormir. Vou ali no banheiro e já volto. Voltei. Te olhei. Deitado com aquela famosa camisa azul. Já virou sua. Te contei que a usei no sábado, porque ela estava com seu cheiro? Contei. Falando assim, parece que essa camisa nunca foi lavada depois que você a usou pela primeira vez. Pior que eu já lavei umas duas vezes, mas aí vem você todo lindo, coloca a bendita, e pronto. Lá está o seu cheiro de novo. Impregnado. E aí, você. Deitado. Apagado. No cantinho da cama. Falei algumas palavras, nem me lembro mais quais ou sobre o quê, mas não importa… você não se mexia. Apagou. Peguei na sua mão, e você não se mexia. Entrou em coma. Deitei ao seu lado, você se mexeu brevemente, pensei que ia acordar, mas continuou lá, jogado nos braços de Morfeu. Suas mãos tremiam um pouco. Estava sonhando com o quê? Ah, ainda não era sonho… cedo demais. Você só estava se desligando. Aliás, você adora me enxer o saco e dizer que fico tremendo logo depois que durmo. Vai ver é isso. Questão de desligamento corporal. É. Deitei ao seu lado e te observei. Tudo era lindo e calmo. Até que um fato, que veio lá do fundinho do âmago do meu ser, começou a me incomodar. Eu queria, e lutei muito para ignorá-lo, mas foi muito mais forte do que eu:  você estava dormindo no MEU cantinho…  e eu estava deitada na beirada da cama. Na beiradinha. Não estava no meu cantinho, ali, encostada na parede. E isso me incomoda de uma forma descomunal, preciso te dizer. Preciso te dizer que tenho problemas com beiradas. Não, não estou falando de altura. E sim de cama, beiradas. Acho que já comentei algo sobre com você. Pois é. Não sou de ficar de picuinhas, você bem sabe. Mas sabe, não me deixe mais na beirada. Mesmo que você me abrace, como fez mais tarde, não me deixe na beirada. EU ODEIO DORMIR NA BEIRADA.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

3 comentários em “Beirada”

  1. Hahaha.. tava tudo tão romântico… daí vem você e reclama da beirada! rs

    Eu também gosto muito mais de cantinhos que de beiradas.. rs

    Beijo!

  2. 😀
    Texto lindíssimo, como todos os outros. Um desperdício, deviam ser publicados: todos eles!
    Carol, vim aqui algumas vezes, mas os comentários estavam desabilitados, né? Ou eu não encontrei? rsss
    Estava sentindo sua falta no blog. Você tem razão, é bem mais fácil falar do que não vivemos, do que nos expor. Ando meio incomodada com a exposição…
    beijos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s