Verde

Eu estava aqui quieta e feliz, quando resolvi reler meus textos antigos. Esses sentimentos todos. Eu toda. Escancarada, pronta para ser lida e devorada. E aí li algumas palavras suas. Tão cheias de você, veja que coisa. E aí me subiu um calor aqui no peito… deve ser saudade, pensei. Até que começou a doer. Vazio. Solidão filha da puta. Vou ouvir Pink Floyd! Coloquei os headphones. Quem sabe esse vazio vá embora. Não sei por que diabos resolvi fuçar, voltar lá naqueles sentimentos todos. Minha irmã me chamou ali para assistir House com ela, estou com tanta saudade daquela acidez toda… mas nem consegui mexer minha bunda. Ela está sentadinha aqui, nessa cadeira dura, há quase uma hora. Estou fuçando e refuçando. Não minha bunda, minhas palavras. Talvez eu esteja tentando te buscar aí. Um pedacinho só que seja. Você que entende de Física, me responda: existe um meio de transportar uma moleculazinha sua que seja aqui pra perto de mim? Só pra eu poder sentir seu cheiro. Sabe, hoje a falta de notícias não dói tanto assim. Não me sufoca e nem me faz pensar que vou enlouquecer a qualquer minuto. Coloquei os headphones há alguns minutos, mas ainda não consegui parar de digitar. Meus dedos não me obedecem. Capeta. Espere aí. Talvez eu não queira ouvir música, talvez eu apenas tenha tentado abafar isso tudo que vem aqui de dentro. Mas aí eu me lembro: gritos internos não podem ser abafados. Olha a musiquinha da abertura de House! Ai, que saudade! Algo ficou verde. Estupidamente verde. Sabe, esses dias andei assistindo a alguns vídeos aleatórios do The Wall, que coisa mais absurdamente linda, senti tanto que me sufoquei. É. Bizarro aquilo tudo. Preciso parar para assistir ao filme inteiro. Olha, sempre que penso em você, há algo relacionado ao verde. É uma cor tão… verde. Sabe? Tipo refrescante. Me lembra leveza. E você. Eu estou. Me envenenando e tentando destruir meu estômago que já não anda muito bem das pernas. Mas estou. Agora, verde. E você. Como está?
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s