Vazio de nada

Dia estranho o de hoje. Tive sonhos estranhos, mas não consigo me lembrar deles. De nada.
Fiquei triste.
Sem inspiração.
Sem energia.
Calor extremo? Pode ser. Qualquer atividade me faz suar. Aliás, ficar sentada me fez suar no calor dos últimos dias. Mas eu gosto do verão. Dessa energia.
Falta total do que fazer? Mente vazia, oficina do diabo? Estranho, há muito tempo não me sentia tão lúcida. Tão dona de mim e absoluta. Minhas certezas nunca foram tão certas. Meu sexto sentido nunca foi tão aguçado. Meus sonhos são tão reais que quando acordo tenho a impressão de nem ter dormido. Escolho fazer uma coisa, e termino fazendo outra completamente diferente. Penso nisso e daqui a pouco já estou naquilo. Me irrito. Não quero ouvir nenhum tipo de música que me deixe eufórica. Ou triste ou feliz. Quero algo que me deixe nada. Porque tem um vazio aqui. Um vazio daqueles bem doloridos. Veja bem, não é um vaziozinho qualquer; daqueles que vêm e vão com a mesma velocidade e que eu nem percebo que passaram por aqui. É um vazio tão vazio que me deixa sem ar. Meu peito dói e é um pouco difícil respirar. Não adianta, aqui não há nenhum tipo de música que me satisfaça no momento. O nada é vazio. Vazio é nada. Então por que me incomodo tanto? Fiquei triste. Se eu assistir Bambi vou chorar. Triste de não ter mais jeito. E não, não vou-me embora pra Pasárgada. Quero ir pra lugar nenhum. Quem sabe lá esse vazio de nada se transforme em um nada de vazio. Um nó, quem sabe. Um bem apertado, pra que eu me engasgue e chore. Chore até ficar vazia desse vazio que me deixa nada. Porque nada dói. Dor de nada. Que dói o coração. Pior do que qualquer dor de tudo. Porque tudo existe. E o nada… não é. Tanto não é que estou tentando terminar esse texto doído desde que comecei a escrever a sétima frase.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

13 comentários em “Vazio de nada”

  1. Ai, xará… O que dizer de um texto sobre o vazio interior?
    Sabe, passei por isso boa parte da minha vida desde que me mudei de Araçatuba.
    NUNCA mais achei lugar. Me sentia sozinha, vazia, incompleta.
    É claro que hoje isso já tá diferente, mas tô dizendo que sei bem essa coisa que vc descreveu tão brilhantemente aí. É coisa que nada preenche. E dá vontade de chorar, e eu chorava. E dói… E remói.
    Eu acho que não existe conselho pra essas coisas e, como outras fazes (boUas ou ruins) da nossa vida, vai acabar passando.
    Não dá pra te dizer: – Curta isso porque um dia tu vai sentir saudades. Claro que não.
    Mas, sobreviva. Cada dia mais linda e forte, que eu sei que vc é… Seja pelo o que for, vc vai se completar. Depende daquilo que vc precisa. E infelizmente o tempo nessas horas, parece que não tá passando.

    Já disse que “te amo” hoje?!! Não??
    Saudades!! S2

  2. O vazio é sempre um tema perturbador. No início. Mas esse faltar é reprimido por vários momentos lúcidos que passamos. Tudo parece nos afogar. E nada parece ser um óbvio constante. Mas nem sempre é como parece.

    Mas essa falta pode representar muito. O que pode refletir algum sentimento dentro de nós, que freiou o nascer do sol dentro de nós. Essa sensação de vazio será sempre uma constante em nossa vida. Como uma maneira de fazermos um “reset” de nossos pensamentos.

    =)

    Beijos Carólda.
    Bom fim de semana pra você querida.
    Fique bem.

  3. Adoro quem escreve assim, passando o sentimento.
    Esse vazio é estranho, porque é um momento que nada te atraí, nada te preenche. Mas ainda sim é só um momento, um momento que tem que ser aproveitado, e aprender com ele, como todos os outros momentos de vida.

    Fica bem.

  4. Não há muito o que dizer sobre o vazio, como mesmo mencionou, é nada. Mas não viva de vazios, por eles não serem nada, podem te transformar em nada. Viva, ouça as músicas que te deixam eufórica, deixa preencher esses vazios com as coisas que a fazem doer. Só o costume para cicatrizar.

    Um beijo.

  5. Acho que vazio é quando a gente quer que alguma coisa aconteça e precisa que alguma coisa diferente ou planejada ou esperada aconteça, mas não acontece e foge do nosso alcance o fato de rolar ou não. Aí a gente sabe que só resta deixar fluir e bate um puta vazio… pelo menos comigo é assim!
    Mas passa! 🙂
    beijo, querida!

  6. Pois é. Super difícil comentar sobre o seu vazio. Por que há vazios diferentes. Só fica vazio onde tinha alguma coisa antes. E o que tinha antes no meu interior que não está mais?
    Vazio é chato. Bom é cheio. (Pensei merda agora, acredite. Estou podre mesmo, rs). Só espero que o vazio se dissipe, seu coração esqueça o que um dia ocupou um espaço aí. Ou troque esse espaço por algo diferente. Quem sabe até melhor.

    COMO SE ATREVE A ME DIZER PARA TE ENSINAR A ESCREVER CONTOS?! VOCÊ É UMA DAS MINHAS INSPIRAÇÕES, SUA RÍDICULA! LOOOOL.

    Te adoro, darling. Bjs.

  7. às vezes me sinto assim,vazia de nada,vazia,vazia,vazia,e naõa cho o poor qê ás vezes penso que é uam coisa e é outra,é tão estraho e confuso,mas como disse lá no blog,a vida está além do cotidiano,além de tudo…

  8. Nossa calor é o fim pra tudo… acabei de escutar no jornal nacional que a nossa concentração cai para um terço com temperaturas acima de trinta graus (aff porque escrevi isso!!!) bom adorei seu texto e seu blog.
    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s