Indigesta

Hoje, especialmente hoje, estou com uma sede insaciável. Já bebi alguns litros d’água, e não passa. Minha boca está seca, como se eu não bebesse água há algumas belas e longas horas. Deve ser essa vontade enorme de você. Inteiro.

Lá vem ela de novo. Aquela sensação que acaba me tirando o humor. É uma vontade de fazer não-sei-o-quê junto com a vontade de comer algo que, depois de muita reflexão, percebo que não existe. Porque eu como pão biscoito chocolate sorvete arroz feijão carne ovo tomate, não necessariamente nessa ordem, e muito menos tudo junto e misturado, e a maldita fome não some. Simplesmente não some. Então tá. Já que não é fome, vamos ao computador. MSN, Gtalk, Twitter, Facebook e até Orkut. Mexo e desmexo, e nada. NADA. Acabo sentada aqui, pulando de uma página pra outra, fazendo tudo ao mesmo tempo e pensando no mundo lá fora. Sinto meu estômago arder, gritar para eu parar, mas nada está sob meu controle. Simplesmente acontece. Eu não comando minhas células, apenas brigo com meus pensamentos. Meu estômago dói. Culpa dessa minha mania de engolir e tentar digerir o que não devo. É essa minha mania de achar que tenho de aguentar tudo. Engolir tudo. Viver ter ser tudo. Essa minha vontade de engolir a vida que pulsa intensamente, o tempo inteiro, aqui em volta. A vida toda do tudo de nada.

Um tudo que é
nada.
Um
nada que
nem é.
E o nada, meu bem,
o nada nunca.
Nunca me satisfaz.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

11 comentários em “Indigesta”

  1. Não engula tudo. Se engolir e for indigesto, dedo na garganta. Antes um vômito forçado do que um estômago fodido por algo mal ingerido ou estragado. Se for engolir, engula o que possa e vai te fazer bem. Se não fizer, vomite!
    De qualquer maneira, engula aquilo que for necessário; caso não seja, mude o foco. Muitas vezes aquilo que mais queremos engolir é aquilo que muitas vezes queremos comer aos poucos, se deliciando de cada pedacinho…

  2. E não é que acontece a mesma coisa comigo? Pessoas perfeitas me deixam seriamente enjoada. Gosto mesmo é daquela pessoa que tem sim suas qualidades, mas tem seus defeitos e não tem a vergonha de assumí-los. Veja meu namorado, ele não é perfeito, tem ciume, ás vezes muda de humor, mais eu não ligo. Porque afinal de contas, isso acaba me completando também.
    Ah, eu já tive essa sensação e isso incomoda bastante, eu fico irritada quando isso acontece.

    Bom, feliz ano novo pra ti, que 2011 seja um ano maravilhoso pra todos nós.

  3. Essa vontade se acha amor e apesar de ser boa, não posso deixar de pensar que ela é bem filha da puta ahuahuahuah
    beijão, querida!

  4. Carolda, maguél!

    Sua narração soou muito a cara dessas minhas férias. Tá tudo muito isso aí, e mais o fato de que não sei mais quando é noite e quando é dia. Haha. Que você possa saciar toda essa sede de tê-lo. E, como diz o poema, que você possa beber também a vida. “A vida, a longos tragos”.

    Um beijo, moça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s