Hoje, ossos

Abri os olhos e palavras poéticas ressoaram em minha mente. Não consigo me lembrar. Tinha algo a ver com ossos. Eram palavras realmente bonitas, carregadas de sentimentos. Pensei em pegar um papel e anotá-las, mas minha embriaguez sonífera não me permitiu. A blusa do meu pijama estava toda levantada, até a altura do meu estômago. Toda vez que durmo com este pijama, isso acontece. E ontem à noite senti enjoos. Ou na noite anterior. Tanto faz.
As palavras tinham a ver com solidão? Não sei. Ontem eu estava sozinha. Dormi sozinha. Acordei sozinha. Virei para a parede e vi aquela mancha enorme ao meu lado. Não, esta não vem da infiltração. É sujeira mesmo. Olhei para minhas unhas; preciso fazê-las. Minhas mãos estão ressecadas. Pensei em levantar, pegar aquele Veja Limpeza Pesada ali no banheiro, uma bucha e esfregar a parede. Esfregar até tudo sair aqui de dentro. Até eu não sentir mais meu braço. Mas não adianta, certas coisas simplesmente não podem ser apagadas. Nem ácido sulfúrico resolveria meu problema.
Levantei da cama, tirei meu pijama e olhei meu reflexo meio distorcido na televisão desligada. Do estômago até minhas coxas, foi o que enxerguei. Curvas discretas. Meus ossos. Fiquei feliz em ser magra. Tive preguiça de abrir o armário e me olhar no espelho. Me abaixei pra ver o estado do meu cabelo. Me vesti e aqui estou. Escrevendo sobre qualquer coisa, enquanto minha boca seca grita pra eu tomar a água que está bem aqui, na minha frente.

É, realmente tinha algo a ver com ossos.

Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

10 comentários em “Hoje, ossos”

  1. que lindo texto foi pra mim eu partes, são 4 anos com anorexia idas e vindas e hoje vejo que não era ser gorda minha tristeza hoje to magra 40kg e 1,66 cm e ainda me sinto mal

    prazer menina eu sou um caso perdido!

  2. “Escrevendo sobre qualquer coisa, enquanto minha boca seca grita pra eu tomar a água que está bem aqui, na minha frente.”

    isso as vezes acontece comigo…

    beijão menina!;***

  3. Adoraria ser magra. Mas nem sou, tipo, tento, mas como demais, se estou nervosa então… nem se fala!
    Adorei o post, lindo mesmo! Você escreve terrivelmente bem! dá até invejinha, das boas, mas ainda invejinha! uahsuahsauhsa

    Beeijos!

  4. Nossa, adorei o texto!
    Todas as sensações, tudo e cada coisinha pequena descrita pelas suas palavras.
    Ás vezes a vontade é de pegar uma bucha e um sabão e esfregar aquelas manchas cá dentro. Mas é bobagem, algumas delas, seja por sujeira ou infiltração, teimam em ficar lá.
    Fazer o que?
    Um beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s