Ele* não

Descrições físicas acabarão transformando isso num romance. Ou no esboço de um. Que seja.
O sol brilha e esquenta seu corpo nesse dia frio. Mas seus dias preferidos são aqueles chuvosos e nublados. Pensar nele muitas vezes implica melancolia. Um dia tedioso, chuvoso e nublado é um convite a acender um cigarro. Eu sou mais sentir a brisa do mar e tomar um vinho tinto seco… bebe comigo? Uma taça que seja. Brindemos à sua proeza do não sentir.
Bebidas doces me enjoam só pelo cheiro.

Ele não é doce.
Ele não gosta.
Não ama e não sente. Dizem.

Ele é? Ele é. Ainda faltam algumas etapas até eu chegar na essência.
Ele é Pink Floyd. Malibu? Cigarros.
Ele é ácido… às vezes amargo.
Ele é hueirg e me faz sentir coisas.

Mas de que importa?
Ele não liga e não quer saber.

 

And if I show you my dark side,
come meet me at the dark side of the moon.

Texto escrito em 21 de Maio. Após uma conversa sobre escrever um livro sobre ele, perguntei se um texto bastaria por hora, e a resposta foi sim. Alguns dias depois, estava no ICHS estudando e, após ler Machado de Assis, saiu isso. Mais amor que o anterior. Ou não.

 

*Originalmente, ‘Ele’ é o nome do ser. Ele até o publicou em seu brogue (oh! emoção), mas prefiro não colocar seu nome em jogo. Ainda.

Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

17 comentários em “Ele* não”

  1. Esse texto é um pouco diferente do que ando lendo e me surpreendo com a maneira que vc fala “dele” é uma icognita atraente aos meus olhos.

  2. Ele, parece com um “ele” que eu tenho descoberto com a mesma peculiaridade que você.

    Vinho tinto seco, chuva, e muita letra. E eu sinto na boca o gosto das tuas letras escorrendo pra dentro de mim.

    [Teu blog é a coisa mais gostosa de ler, moça. Eu volto. Eu volto, e já abri janela pra te espiar].

    Toma um beijo.

  3. Gostei muitão da tua visita… por duas razões…
    Primeiro que sempre é bom receber alguem em nossa casa…
    E segundo, pq ganhei um presente maior, que é este teu cantinho…

    Beijo e mais beijos…

  4. Óia só isso…. Como as coisas estão mudadas.
    TANTO tempo q não te leio, que não sabia que estava assim, tão…. Tão… Sei lá a palavra!
    Menos dia-a-dia e mais poética, cubista, com um toque na gestalt. hahahaa

    Brincadeiras a parte, tá lindão, amiga!! ^^

    Saudades de ler vc.

  5. E se eu te mostrar meu lado negro, venha conhecer comigo o lado negro da lua?
    é essa a traducao? ((:

    Gostei do modo como escreve, um beijo!

  6. eu gostei, sabe Carolda, com o aberto?!

    parece que ainda tá bruto. falta lapidação. que vem só com o tempo; acho…

    eu quero ver o 'brogue' dele, agora, humpf!

    valeu pela visita 🙂

  7. Ele publicou esse texto? Então ele sabe que é tudo isso e que te faz sentir tudo isso?
    Ai ai, esse ser, Carol… é o mesmo ser de sempre?

  8. Gostei, mas fiquei na dúvida se é mais amor que o anterior…Eu acho que o anterior é mais UHAUHAUH

    (www.pollyok2.zip.net)

  9. Gosto do jeito que você fala ''dele''. Ele parece ser uma boa pessoa e ao mesmo tempo uma pessoa normal (até porque, pessoas normais, são boas).

    Ah, quanto à minha espera, foi em vão. Palmas para o novo nome da minha lista negra. 😛

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s