Corta!

De repente me bateu uma vontade louca de sair correndo pela rua, dando estrelas. De preferência os dois ao mesmo tempo, pra dar um ar mais ninja à situação. Porque louca vocês já perceberam que sou. Ou não. Mas sei lá, compartilhar essa loucura com as pessoas lá fora me soa tão legal!
Era pra eu estar lá na UFOP a essa hora, colocando meus estudos em dia naquela confortável sala de estudos. Aliás, enorme aquele lugar. Típico de coisas antigas, como a maioria das casas em Mariana*. O pé direito altíssimo faz com que o teto pareça inalcançável… como é que os funcionários sobem até lá quando precisam trocar uma lâmpada? E as tábuas corridas, tão lindas… a entrada do ICHS, campus onde estudo, parece mais a entrada para outro século. O XVIII, talvez, como a maioria das coisas da cidade.
Pois é, era pra eu estar lá, estudando, cumprindo minhas obrigações, mas ao invés disso ainda estou em Belzonte. Essa praga que eu tanto amo. E odeio. Saicu. Mas hoje, final de feriado e os ônibus lotados. Acostumei a pegar o ônibus das 5:30h da manhã pra voltar pra Mariana quando venho pra cá; e fora da rodoviária e sem comprar passagem antecipada. O busão passa num ponto aqui pertinho de casa, sempre entro nele feliz e chego meia-hora atrasada na faculdade. Até aí tudo bem. Mas hoje, final de feriado e os ônibus lotados. Distrai e não comprei minha passagem antecipada. Sifudi. Nem pra Ouro Preto eu consegui ir, que tem ônibus de hora em hora. Tudo lotado. E de lá eu poderia pegar um lotação e chegar em Mariana em menos de meia hora. Se eu fiz algum esforço pra voltar ainda hoje? O mínimo. Depois de passar uma hora sentindo frio naquele ponto, resolvi voltar pra casa… chego aqui e encontro com meu pai, com a cara toda amassada: “Uai filha, não recebeu minha mensagem ontem? Cheguei tarde e te mandei… era pra você ter me acordado que eu te levava.” Cuma? Não recebi mensagem nenhuma. Ah pai, agora não vou mais… vou amanhã. “Tudo bem, eu te levo… de qualquer maneira vou precisar ir pr’aqueles lados.” E então amanhã eu volto pra minha vida feliz de lá.
Thought I oughta bare my naked feelings,
Thought I oughta tear the curtain down.
I held the blade in trembling hands
Prepared to make it but just then the phone rang
É frustrante perceber como eu ainda estou agarrada aqui. Me dá uma tesoura ai pra eu cortar esse fio! Mas que caralho, essa porra é de aço? É minha querida, o que você esperava? São 25 anos de história por aqui… por mais que isso seja o que você quer, se desligar daqui vai ser muito difícil. Que saco. Já estou de saco cheio tudo disso há muito tempo. Todo mundo aqui está cansado de saber disso, quanto mais eu. A verdade é que crescer de verdade está sendo bem chato. E dolorido…

…I never had the nerve to make the final cut.
Anúncios

Autor: Carolda

Carolina. Canhota, 32, já vivi outras vidas em castelos.

6 comentários em “Corta!”

  1. Deve ser bem cansativo ficar indo-e-vindo de ônibus entre Mariana e BH. Ainda bem que é impossível ficar viajando pra São Luís de ônibus. Imagina uns 3/4 dias ali dentro! Deus livre! huehuehuehuhue
    beijos

  2. oi carol…
    pra que você quer se desligar desta vida em belô? pra depois quando terminar a facul em mariana voltar e ter que atar tudo de novo? você pode ter as duas, sabendo dividir cada coisa para um lado e sem precisar se desprender de qualquer um deles… =]
    assim você pode ter uma vida dupla, a la hannah montana!

    beijocas linda! se cuida!!

  3. Concordo com os comentários das amigas anteriores ai 😉
    Dificil deve ser mesmo, mas creio que vc consiga “reconciliar” as “duas vidas” e isso é bom. Não se desprenda não.

    Alias, foi muito bom passar uma partizinha do feriado falando contigo ;D

    BeiiiijoS !
    =*

  4. Você respondeu tua própria pergunta, Carol. É impossível se desvincular de repente de um lugar que você viveu tanto tempo. Mas quer saber de uma coisa? Não perca nunca este vínculo, só procure equilibrar a situação. Com o tempo ela se ajeita.
    Beijos

  5. Gostei muito desse blog novo, seus templates sempre são muito lindos. E você saiu da sua cidade faz muito pouco tempo, vai ficar essa dor de parto por um tempo, até você achar que lá tem mais amigos, mais amados, mais coisas pra fazer e passeios mais legais. E aí o parto vai ser é pra visitar a família nos feriados…

    Beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s